07/02/2021 10:31

Justiça do Trabalho e Exército firmam convênio para oferecer a militares curso de segurança e saúde no trabalho

Início da galeria de imagens.
Foto posada com os participantes da solenidade
Fim da galeria de imagens.
Início do corpo da notícia.

Integrantes da Justiça do Trabalho gaúcha e do Exército Brasileiro assinaram acordo para oferecer um curso de Segurança e Saúde no Trabalho para os cabos e soldados da 6ª Divisão de Exército (6ª DE). A solenidade de formalização ocorreu na tarde desta sexta-feira (5/2), no Salão Nobre da Presidência do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS), em Porto Alegre, com o termo sendo assinado pelo vice-presidente do TRT-RS, desembargador Francisco Rossal de Araújo, pelo comandante da 6ª DE, general de divisão Achilles Furlan Neto, e pelo vice-diretor da Escola Judicial do TRT (EJud4), desembargador João Paulo Lucena. O juiz titular da 6ª Vara do Trabalho (VT) de Caxias do Sul, Marcelo Porto, ministrante do curso, participou da cerimônia, assim como o coronel Júlio Cézar Dutra de Oliveira, sub-comandante do 3º Grupo de Artilharia Antiaérea (3º GAAAe) de Caxias do Sul, unidade onde teve início a colaboração das instituições, em 2019

O curso terá uma carga horária de 35 horas/aula, na modalidade de educação a distância e autoinstrucional. A intenção é dar melhores condições de inserção no mercado de trabalho para os jovens egressos do serviço militar. Não há repasse de verbas entre os órgãos, nem aplicação de recursos orçamentários extras. A vigência se estende até o fim de 2022, podendo ser prorrogada se houver interesse mútuo. 

Nas manifestações feitas durante o ato, o vice-presidente Rossal destacou  o comprometimento do general Furlan e do coronel Dutra para a viabilização do plano, assim como do juiz Marcelo Porto. O desembargador manifestou sua convicção na necessidade de haver empenho das instituições brasileiras para superar os obstáculos impostos pela pandemia, acrescentando sua esperança de que o plano de ação ora assinado perdure durante as gestões futuras. 

O general Furlan registrou seu orgulho de tomar parte neste acordo, afirmando ainda sua expectativa de que a iniciativa possa atingir o âmbito nacional, pois “a ideia é muito boa e vai decolar”. Mencionando a iminente e natural troca do comando da 6ª DE, reiterou sua felicidade por poder deixar dentre seu legado a formalização deste convênio.

O vice-diretor Lucena externou a satisfação da Escola Judicial (EJud4) em ser parceira na empreitada, “uma nova frente que se abre”. E disse-se duplamente feliz, pois participou do evento na condição de vice-diretor da EJud4, mas também é oficial da reserva do Exército, formado na turma de 1984 do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR) de Porto Alegre.

Marcelo Porto rememorou a conversa inicial para alinhamento das aulas que viria a ministrar, diálogo ocorrido na 3ª Vara do Trabalho de Caxias do Sul, juntamente com a juíza Ana Julia Fazenda Nunes e o coronel Leandro Fernandes Moraes, então comandante do 3º GAAAe de Caxias do Sul. Fez questão de agradecer pelo ótimo tratamento sempre dispensado a ele pelos integrantes do Exército, gratidão e respeito demonstrados ali que o emocionam ainda hoje.

Fim do corpo da notícia.
Fonte: Texto e fotos de Inácio do Canto - Secom/TRT-RS
Tags que marcam a notícia:
institucionalescola judicial
Fim da listagem de tags.

Últimas Notícias

Mao branca segurando tres formas humanas ao lado esquerdo do texto: Trabalho Seguro Programa nacional de Prevencao de Acidentes de Trabalho Crianca desenhando arcos verde e amarelos em funco cinza ao lado esquerdo do texto: Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estimulo à Aprendizagem. Texto brando sobre fundo cinza: PJe Processo Judicial Eletronico 3 arcos laranjas convergindo para ponto tambem laranja em canto inferior direito de quadrado branco, seguidos pelo texto: execucao TRABALHISTA mao branca com polegar riste sobre circulo azul ao lado esquerdo do texto: Conciliacao Trabalhista