19/05/2015 00:00

Encaminhado acordo entre sindicato e Gerdau sobre turnos ininterruptos de revezamento

Início da galeria de imagens.
Fim da galeria de imagens.
Início do corpo da notícia.

O Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Materiais Elétricos de São Leopoldo e a empresa Gerdau Aços Longos entraram em acordo quanto à manutenção dos turnos ininterruptos de revezamento. A empresa tinha o propósito inicial de extinguir esta modalidade de jornada de trabalho, mas ambas as partes ajustaram que os turnos serão mantidos, embora com redução dos adicionais recebidos pelos empregados que trabalham desta forma. O acordo ocorreu em audiência de mediação realizada na tarde desta terça-feira na sede do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS). O encontro foi conduzido pela vice-presidente do TRT-RS, desembargadora Ana Luiza Heineck Kruse, no exercício da presidência da Seção de Dissídios Coletivos do Tribunal. Como representante do Ministério Público do Trabalho, esteve presente o procurador-regional Paulo Eduardo Pinto de Queiroz.

O Sindicato dos trabalhadores comprometeu-se em levar a proposta para apreciação em assembleia até a próxima sexta-feira (22). No acordo, foi acertada redução gradativa do adicional recebido por quem trabalha em turnos ininterruptos de revezamento. Estes adicionais, previstos em acordos coletivos firmados entre a empresa e os empregados, teriam redução nas seguintes proporções:

  • Para quem recebe 15% de adicional: redução para 11% a partir de 1º de junho até 31 de dezembro e para 10% a partir de então;
  • Para quem recebe adicional de 10%: redução para 6% a partir de 1º de junho até 31 de dezembro e para 5% a partir de então
  •  Para quem recebe adicional de 6%: redução para 2% a partir de 1º de junho até 31 de dezembro e para 0% a partir de então.

Como medida compensatória pela redução do valor dos adicionais, a Gerdau comprometeu-se a pagar, até 11 de junho,  um abono de R$ 4,5 mil a cada empregado atingido, inclusive para os afastados que voltarem ao trabalho na vigência deste acordo e para os que passarem a trabalhar em turnos ininterruptos de revezamento em até 90 dias a contar de 1º de junho. A proposta foi construída com a participação da presidente da mesa de negociação, desembargadora Ana Luiza Heineck Kruse, e também do procurador-regional Paulo Eduardo Pinto de Queiroz. O ajuste, se aprovado em assembleia, terá validade de três anos. As demais cláusulas negociadas anteriormente com a empresa e relacionadas aos turnos ininterruptos de revezamento permanecem vigentes.

Clique aqui para acessar a ata da mediação.

Fim do corpo da notícia.
Fonte: Juliano Machado (texto) e Inácio do Canto (Foto) - Secom/TRT4
Tags que marcam a notícia:
jurídica
Fim da listagem de tags.

Últimas Notícias

Mao branca segurando tres formas humanas ao lado esquerdo do texto: Trabalho Seguro Programa nacional de Prevencao de Acidentes de Trabalho Crianca desenhando arcos verde e amarelos em funco cinza ao lado esquerdo do texto: Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estimulo à Aprendizagem. Texto brando sobre fundo cinza: PJe Processo Judicial Eletronico 3 arcos laranjas convergindo para ponto tambem laranja em canto inferior direito de quadrado branco, seguidos pelo texto: execucao TRABALHISTA mao branca com polegar riste sobre circulo azul ao lado esquerdo do texto: Conciliacao Trabalhista