05/06/2020 21:59

Justiça do Trabalho gaúcha medeia negociação de pagamento de verbas rescisórias em empresas de telemarketing e metalúrgica

Início do corpo da notícia.

5 - Mediação.jpgA Seção de Dissídios Coletivos do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS) promoveu audiências de mediação por videoconferência envolvendo empresas de telemarketing, uma metalúrgica e as respectivas entidades sindicais dos trabalhadores. As reuniões tratavam dos pagamentos de verbas rescisórias de trabalhadores dispensados por conta da crise econômica. As negociações foram coordenadas pelo vice-presidente do TRT-RS, desembargador Francisco Rossal de Araújo, com a colaboração de integrantes do Ministério Público do Trabalho.

Telemarketing

Na quarta-feira (3/6), a audiência foi conduzida por Rossal, com o apoio do procurador regional do Trabalho Paulo Eduardo Pinto de Queiroz. Eles intermediaram tratativas entre o Sindicato dos Empregados em Empresas de Telemarketing e Rádio Chamada do Estado do Rio Grande do Sul (Sintratel) e três empresas do setor de telemarketing: Expansão Brasil Serviços para Telefonia, Route Serviços de Telecomunicação e Expansão Brasil B2B Serviços para Telefonia. 

Os representantes das empregadoras explicaram que seus serviços são prestados com exclusividade para a empresa Vivo, que rescindiu seus contratos em março. Informaram haver repasses retidos por parte da ex-contratante, os quais acreditam superar a quantia devida em verbas rescisórias aos empregados. Por esse motivo, solicitaram a inclusão da Vivo na mediação, pedido com o qual concordaram os sindicalistas. 

Ficou ajustado que as empresas de telemarketing juntarão ao processo, até sexta-feira (5/6), planilha sobre as parcelas rescisórias devidas. Também foi decidido intimar a Vivo para participar da negociação e para que reserve valores a serem usados no pagamento das verbas rescisórias dos trabalhadores de cada uma das empresas com quem mantém contrato.

A próxima audiência será na terça-feira (9/6), às 15h.

Metalúrgica

A busca por um acerto entre a Metalúrgica Reuter e o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Materiais Elétricos de Sapiranga pautou audiência de mediação ocorrida em 26 de maio. A atividade foi dirigida pelo desembargador Rossal, auxiliado pela juíza Neusa Líbera Lodi e as procuradoras do MPT Beatriz Fialho e Mônica Delgado Pasetto.

A proposta encaminhada especifica que a empresa faria um pagamento de R$ 400 para empregados ativos e desligados, na última sexta-feira (29/5). E, a partir de junho, os pagamentos serão de no mínimo R$ 400 para os empregados desligados, a título de verbas rescisórias, e de pelo menos R$ 500 para os empregados ativos. Nova audiência está agendada para 17 de junho, às 9h.

Fim do corpo da notícia.
Fonte: Texto de Inácio do Canto (Secom/TRT-RS) e imagem de Gabriel Ramos (Banco de Imagens/iStock)
Tags que marcam a notícia:
jurídica
Fim da listagem de tags.

Últimas Notícias

Capacete branco sob texto tambem em branco: Trabalho Seguro Crianca desenhando arcos verde e amarelos em funco cinza ao lado esquerdo do texto: Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estimulo à Aprendizagem. Texto brando sobre fundo cinza: PJe Processo Judicial Eletronico 3 arcos laranjas convergindo para ponto tambem laranja em canto inferior direito de quadrado branco, seguidos pelo texto: execucao TRABALHISTA mao branca com polegar riste sobre circulo azul ao lado esquerdo do texto: Conciliacao Trabalhista