imagem com o número 100 junto ao símbolo do sistema PJe

02/09/2019 17:25

Grupo teatral do TRT-RS apresenta peça “LiberDarte” para internos do Instituto Psiquiátrico Forense

Início do corpo da notícia.

02 - Oficina de Iniciação Teatral.jpgO grupo de teatro “Os Impagáveis”, formado por servidores e uma magistrada do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS), apresentou na noite dessa sexta-feira (30) a peça “LiberDarte” a internos do Instituto Psiquiátrico Forense (IPF), em Porto Alegre. A iniciativa ocorreu no âmbito da parceria do TRT-RS com o projeto Artinclusão, desenvolvido pelo artista plástico Aloízio Pedersen junto aos internos.

Acesse o álbum de fotos do evento.

A peça “LiberDarte” é uma coletânea de cenas curtas que tratam, de maneira leve, sensível e divertida, de temas como a saúde mental e a condição humana. Conforme o diretor do grupo teatral, servidor Alexandre Modesto Farias, a produção levou cinco meses e iniciou com uma conversa com os internos, em visita ao IPF. “Quisemos ouvi-los primeiro, para fazer um espetáculo não focado em ironizar a condição deles ou simplesmente em sensibilizar as pessoas. Nossa intenção foi falar da condição deles de forma leve. Mostrar que todo mundo está no mesmo barco. Todo mundo ouve vozes em seu interior. A diferença é que alguns sabem que elas não são reais, outros não. Todo mundo tem um pouco daquilo que a gente acha que só os loucos têm”, explica Alexandre.

Segundo o diretor da peça, o grupo procurou ter muita sensibilidade para não fazer um espetáculo demasiadamente dramático, que colocasse os internos em posição de vítimas. “Foi leve e divertido, todo mundo se divertiu”, relatou Alexandre, destacando, também, que a maior parte das cenas foi criada coletivamente pelo grupo, a partir de improvisações.

Presente na ocasião, a presidente do TRT-RS, desembargadora Vania Cunha Mattos, saudou a atuação do grupo teatral da instituição. “Esta é uma forma de fazermos alguma coisa pelas pessoas. Você, Aloizio, faz mais que nós, mas a gente ajuda, em pequena parte, a divulgar esse trabalho fantástico feito aqui no IPF. A arte liberta e é uma coisa extraordinária”, manifestou a magistrada.

O artista plástico Aloízio Pedersen revelou ser algo inédito uma peça de teatro dentro do IPF. “Reproduzir artisticamente a doença mental é altamente terapêutico. O teatro ressignifica os internos em cena, para eles entenderem o que acontece com eles”, observou.

O grupo “Os Impagáveis” é formado pelos servidores Antônio Carlos Dantur Buaes, Antonio Francisco Ranslin, Daniela Cristina Silva da Silva, Elen Cristina Presotto, Fabíola Ribeiro Cestariolo, Flamarion Korkiewicz de Lima, Lia Silva Masoni, Maria do Caro de Oliveira Laroque, Rita de Cássia Gerlach Rodrigues e Tatiana Pedragosa Severo, e pela juíza do Trabalho Elisabete Santos Marques.

Fim do corpo da notícia.
Fonte: texto de Gabriel Borges Fortes e fotos de Inácio do Canto (Secom/TRT-RS)
Tags que marcam a notícia:
cultura
Fim da listagem de tags.

Últimas Notícias

Mao branca segurando tres formas humanas ao lado esquerdo do texto: Trabalho Seguro Programa nacional de Prevencao de Acidentes de Trabalho Crianca desenhando arcos verde e amarelos em funco cinza ao lado esquerdo do texto: Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estimulo à Aprendizagem. Texto brando sobre fundo cinza: PJe Processo Judicial Eletronico 3 arcos laranjas convergindo para ponto tambem laranja em canto inferior direito de quadrado branco, seguidos pelo texto: execucao TRABALHISTA mao branca com polegar riste sobre circulo azul ao lado esquerdo do texto: Conciliacao Trabalhista