Ir para conteúdo Ir para menu principal Ir para busca no portal
Logotipo TRT4

Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região

Rio Grande do Sul

Informações ao Cidadão
13/08/2019 18:04 compartilhe:

Grupo de alunos mediadores da Escola Municipal Deputado Victor Issler visitam TRT-RS

Início da galeria de imagens.
Foto na mesa de conciliação
Foto posada com a juíza Anita e juíza Marcela
Foto com o vice-presidente
Foto com a juíza Sheila
Foto com o desembargador Martins Costa
Foto de Carla Jahn
Foto dos alunos na galeria dos presidentes
Foto com a juíza Sheila
Foto na mesa de conciliação
Foto com o vice-presidente
Foto com a juíza Anita
Foto com o desembargador Martins Costa
Foto no Plenário
Foto com o vice-presidente
Foto com a juíza Anita
Foto na entrada do prédio-sede
Foto com o vice-presidente
Fim da galeria de imagens.
Início do corpo da notícia.

Com o objetivo de apresentar a Justiça do Trabalho gaúcha e como funciona o Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas do Segundo Grau (Cejusc-JT/2º grau), o Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS) recebeu, na tarde dessa segunda-feira (12), alunos da Escola Municipal Deputado Victor Issler. O encontro foi promovido a convite da juíza Aline Doral Stefani Fagundes, também coordenadora regional do programa Trabalho, Justiça e Cidadania (TJC), após visita à instituição de ensino para conhecer um grupo de alunos mediadores. 

A equipe, composta por sete estudantes do 7º, 8º e 9º ano, recebe orientações para interceder nos conflitos que acontecem entre os alunos mais novos. A juíza contou que a ideia chamou sua atenção. “Achei que seria uma excelente oportunidade tanto para nós apresentarmos para eles o que fazemos aqui na mediação, quanto eles contarem para nós o tipo de conflito que eles têm e o treinamento que recebem para isso”, disse Aline.

A visita começou no Cejusc, onde a servidora Carla Jahn, lotada na Seção de Apoio as Atividades de Conciliação, fez uma breve explicação de como são feitas as mediações em busca do consenso entre as partes. Os alunos foram recebidos pelos desembargadores Ricardo Hofmeister de Almeida Martins Costa e Maria Madalena Telesca, pelas juízas Luciana Böhn Stahnke e Maria Silvana Rotta Tedesco e os servidores Clarissa Silva Portela Lopes e Marcelo Pieniz, que participaram da apresentação.

O desembargador Martins Costa parabenizou os estudantes pela iniciativa. “Vocês estão começando cedo em uma tarefa importantíssima, principalmente em uma sociedade como a nossa, de conflitos cada vez mais radicais, onde as pessoas brigam por tudo”. 

A professora Vivian Ferrari e o orientador Glauber Moraes contaram aos presentes como o projeto começou. “Começamos com alguns alunos do grêmio estudantil em 2018 e a ideia foi estabelecer com adolescentes do 7º ao 9º ano. Eles passam por um período de observação e depois intervenção de conflitos envolvendo estudantes mais novos. O objetivo também é tratar de tabus como: bullying, racismo, homofobia, feminismo e machismo”, comentam os pedagogos.

Representado o grupo, a estudante Agnes Thomaz contou aos presentes sobre algumas situações nas quais os mediadores da escola intervêm. “Normalmente são coisas do tipo: ‘ele me empurrou e eu dei um chute nele’. Recentemente tratamos um caso de bullying onde um guri riu de uma guria porque ela trouxe uma boneca para o colégio, então ela foi lá e bateu nele com a boneca. Cuidamos disso, mas notamos que os menores são os mais agressivos”, disse Agnes sobre as conciliações da escola Victor Issler.

Após a visita nas salas de conciliação, os alunos foram recebidos no Foro Trabalhista de Porto Alegre, pela diretora do FT, juíza Anita Job Lübbe, e pela juíza Marcela Casanova Viana Arena. A diretora conversou com os alunos sobre os processos que tramitam no Justiça do Trabalho e como um juiz deve se portar perante as partes. “Temos que ouvir os dois lados da história e somente após isso tomar uma decisão”, destacou Anita, como principal ponto para um julgamento.

Seguindo no Foro Trabalhista, os alunos visitaram a 2ª Vara do Trabalho, onde atua a juíza Sheila dos Reis Mondin Engel. Ela explicou aos estudantes o que ocorre em uma sala de audiências e qual o papel dos magistrados na tramitação de um processo. A visita à Vara encerrou com o esclarecimento de algumas dúvidas sobre o uso dos monitores da sala de audiências e o posicionamento das partes na mesa.

O vice-presidente do TRT-RS, desembargador Ricardo Carvalho Fraga, também participou da recepção aos estudantes. Usou alguns casos concretos que vivenciou como exemplos para explicar como agir em tais situações. A visita proporcionou aos alunos a oportunidade de tirar algumas dúvidas de como os processos tramitam e o que fazer quando não ocorre a conciliação.

Finalizando a atividade, a juíza Aline Fagundes levou os alunos para conhecerem o Plenário Milton Varela Dutra do TRT-RS.

Fim do corpo da notícia.
Fonte: Texto e fotos de Tainá Flores
Tags que marcam a notícia:
conciliação
Fim da listagem de tags.

Últimas Notícias