imagem com o número 100 junto ao símbolo do sistema PJe

05/08/2022 09:27

TRT-4 doa a entidades assistenciais mais de três toneladas de alimentos arrecadados na campanha "Corregedoria Solidária"

Início da galeria de imagens.
capa
Francisco Rossal de Araújo
Francisco Rossal de Araújo
Guilherme Caputo Bastos
Guilherme Caputo Bastos
público
Rossal e público
Maria Inês Cunha Dornelles
Maria Inês Cunha Dornelles
Sérgio Amorim
Sérgio Amorim
representantes das entidades
Guilherme Caputo Bastos
Guilherme Caputo Bastos
Entrega do certificado para entidade Tia Lolô
Entrega do certificado para entidade Tia Lolô
Entrega do certificado para Lar Emanuel
Entrega do certificado para Lar Emanuel
Entrega do certificado para Cozinheiros do Bem
Entrega do certificado para Cozinheiros do Bem
Entrega do certificado para Instituto Misturaí
Entrega do certificado para Instituto Misturaí
Entrega do Certificado para Ocupação Zumbi dos Palmares
Entrega do Certificado para Ocupação Zumbi dos Palmares
foto posada geral
foto posada
foto posada três
foto posada quatro
alimentos
Fim da galeria de imagens.
Início do corpo da notícia.

Cinco instituições que trabalham com pessoas em situação de insegurança alimentar receberam, na tarde desta quinta-feira (4/8), mais de três toneladas de alimentos arrecadados pela união das campanhas "Corregedoria Solidária" e "Ajudando Quem Precisa". As doações foram entregues em cerimônia realizada no saguão do prédio-sede do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS). 

A campanha "Corregedoria Solidária" é uma iniciativa da Corregedoria-Geral da Justiça do Trabalho como extensão das ações promovidas desde 2016 pelo gabinete do ministro do TST, Guilherme Caputo Bastos, atual corregedor-geral. Já a "Ajudando Quem Precisa" é uma ação permanente de arrecadação e doação a instituições que tratam de comunidades vulneráveis, fruto de uma parceria entre a Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 4ª Região (Amatra IV), do Sindicato dos Trabalhadores no Judiciário Federal e Ministério Público da União no Rio Grande do Sul (Sintrajufe-RS) e do próprio TRT-4.

Além de Porto Alegre, os Foros Trabalhistas de Santa Cruz do Sul, São Leopoldo e Sapiranga também participaram da ação, que mobilizou servidores, magistrados e a comunidade em geral durante todo o mês de julho. Ao todo, foram arrecadados 3.133 quilos de alimentos. Desta quantia, 2.735 quilos referem-se a 265 cestas básicas, 153 quilos são de alimentos avulsos, 115 quilos foram arrecadados em Santa Cruz do Sul, 70 em Sapiranga e 60 em São Leopoldo. Nessas cidades, as doações serão entregues a entidades locais.

No caso das arrecadações de  Porto Alegre, as instituições que receberam os donativos foram o Lar Emanuel, a Ocupação Zumbi dos Palmares, o Instituto Misturaí, a Associação Tia Lolô e o grupo Cozinheiros do Bem.

Ao dar início à solenidade de entrega dos alimentos, o presidente do TRT-4, desembargador Francisco Rossal de Araújo, agradeceu à mobilização de magistrados, servidores, advogados e cidadãos em geral. Segundo o presidente, a generosidade é aquela virtude que nos estimula a fazermos algo um pouco melhor que o habitual. "A solidariedade é uma das faces mais nobres da alma humana", destacou. "Obrigado a todos e em especial ao ministro Caputo Bastos, por nos provocar a sermos mais generosos", finalizou.

Segundo o corregedor-geral da Justiça do Trabalho, ministro Guilherme Caputo Bastos, a iniciativa de adicionar às correições ordinárias nos tribunais a campanha de arrecadação de alimentos tem o sentido mencionado pelo presidente Rossal. "As campanhas são mesmo uma provocação aos tribunais que querem ajudar", ressaltou. "Aqui eu tive dificuldade de encaixar essa atividade, porque vocês já possuem campanhas permanentes de solidariedade. Isso alegra o nosso espírito e nos faz ter esperança em dias melhores", afirmou.

A representante da Amatra IV na solenidade, desembargadora aposentada Maria Inês Cunha Dornelles, afirmou que a entidade tem atuado de forma contínua junto à comunidade jurídica no sentido de ajudar comunidades que , além de estarem sem empregos, não possuem sequer a segurança sobre sua alimentação. "Se para nós R$ 65 é muito pouco, isso pode representar uma semana sem passar fome para uma família", lembrou. "Nesse mês eu pedi, no próximo vou pedir de novo e no seguinte, de novo. Porque estamos sempre precisando. As entidades aqui presentes sabem da importância da regularidade nas doações. Obrigado a todos que participaram", concluiu.

Para Sérgio Amorim, do Sintrajufe-RS, é uma alegria estender a mão a quem precisa, mas o momento também deve ser aproveitado para uma reflexão das causas dessa situação. "No nosso ponto de vista, essas causas são políticas. Precisamos de mais políticas públicas para que, além da alegria de podermos ajudar, tenhamos a alegria de um dia não precisarmos mais desse tipo de ação", avaliou. "Enquanto a caridade é uma ação vertical, de cima para baixo, a solidariedade é horizontal e faz com que nos coloquemos no lugar do outro, inclusive para trabalharmos politicamente para que esse outro atinja patamares de cidadania que dispensem atos de caridade", refletiu.

Também estiveram presentes na entrega de alimentos a vice-corregedora do TRT-4, desembargadora Laís Helena Jaeger Nicotti, a representante do TRT-4 na campanha Ajudando Quem Precisa, desembargadora Denise Pacheco, a presidente da Academia Sul-Riograndense de Direito do Trabalho, desembargadora Luciane Barzotto, o presidente da Amatra IV, juiz Márcio Lima do Amaral, e o presidente da Associação dos Advogados Trabalhistas de Empresas do Rio Grande do Sul (Satergs), advogado Luiz Fernando Moreira.

Fim do corpo da notícia.
Fonte: texto de Juliano Machado e fotos de Guilherme Villa Verde (Secom/TRT-4)
Tags que marcam a notícia:
horizontecorreição
Fim da listagem de tags.

Últimas Notícias

Mao branca segurando tres formas humanas ao lado esquerdo do texto: Trabalho Seguro Programa nacional de Prevencao de Acidentes de Trabalho Crianca desenhando arcos verde e amarelos em funco cinza ao lado esquerdo do texto: Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estimulo à Aprendizagem. Texto brando sobre fundo cinza: PJe Processo Judicial Eletronico 3 arcos laranjas convergindo para ponto tambem laranja em canto inferior direito de quadrado branco, seguidos pelo texto: execucao TRABALHISTA mao branca com polegar riste sobre circulo azul ao lado esquerdo do texto: Conciliacao Trabalhista