imagem com o número 100 junto ao símbolo do sistema PJe

16/12/2020 14:02

Formatura pelo Youtube: Sexta turma do Projeto Pescar da Comunidade Jurídico-Trabalhista celebra conclusão do curso

Início da galeria de imagens.
Fim da galeria de imagens.
Início do corpo da notícia.

A sexta turma de alunos da unidade do Projeto Pescar da Comunidade Jurídico-Trabalhista de Porto Alegre/RS formou-se em solenidade telepresencial na noite dessa quinta-feira (10/12). O evento teve a participação de representantes das instituições integrantes do projeto, voluntários e familiares dos formandos, sendo transmitido pela Escola Judicial (EJud4) do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (TRT-RS) em seu canal no YouTube. O vídeo pode ser acessado aqui. A turma iniciou suas atividades em 12 de fevereiro. Os 15 jovens formandos são:

  • Amanda Rocha de Souza
  • Ana Júlia da Silva Mendes
  • André Lucas da Silva Moreira
  • Christopher Machado Melo
  • Cristian Souza Gonçalves
  • Douglas Leandro Pereira Charão
  • Éric Matheus Farias Cezar
  • Jennifer Schmidt Pilati 
  • João Victor Coelho Farias
  • Juan Marques Farias Arangúrem
  • Kassiany Amaral dos Santos
  • Kauan Carvalho de Souza
  • Luíza Ferraz Rodrigues
  • Miguel Bernardo Francisco Prado da Silva
  • Pablo Rios Fidéles

Abrindo as manifestações, a presidente do TRT-RS, desembargadora Carmen Gonzalez, afirmou ter certeza de que a educação recebida é a política mais inclusiva e poderosa, capaz de mudar a realidade e garantir um futuro melhor. “Desejo que tenham amor pelo estudo, pelo trabalho e pela família, e que nesse amor possam enfrentar desafios, alcançar objetivos e conquistar o mundo: ele é de vocês, é de todos”, manifestou.

Para a diretora-geral da Escola Superior de Advocacia (ESA) da Seção Estadual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/RS), advogada Rosangela Herzer dos Santos, é fundamental que a sociedade tenha um olhar pelo coletivo, a exemplo das pessoas envolvidas no projeto. “E aqui está demonstrado que o nosso mundo precisa de muitas mãos, de muitos abraços”, defendeu. 

Na opinião do tesoureiro da Caixa de Assistências dos Advogados (CAA) da OAB-RS, advogado Gustavo Juchem, as dificuldades decorrentes da atividade telepresencial tornam ainda mais valiosa a conquista dos estudantes. “Vocês são lutadores, guerreiros e valorosos, ao se apegarem a essa oportunidade que foi concedida após disputa com muitos outros interessados e concluírem essa etapa, o que lhes dá condições melhores para brigarem pelos seus sonhos”, avaliou.

Corregedora-geral da OAB/RS, a advogada Maria Helena Camargo Dornelles declarou que a vida é uma constante aprendizagem, pois todos os dias surge algo novo a ser administrado. “Nós é que fazemos a vida, nós é que formamos a vida”, refletiu.

A diretora e vice-presidente voluntária da Fundação Projeto Pescar, desembargadora aposentada do TRT-RS Beatriz Brun Goldschmidt, relatou o trabalho desenvolvido pela organização, ressaltando a ambição de ampliação do número de jovens beneficiados, para o que convidou os presentes a colaborarem. “Peço a todos vocês que estão se formando hoje que continuem a lutar por um futuro melhor”, disse. 

“Convido vocês a se apoderarem, apropriarem-se do que fizeram, guardarem bem esta memória, para usufruir dela em momentos difíceis e em momentos de decisões, lembrando que essas repercutem em nossas vidas e na dos outros”, falou Marlise Souza Fontoura, procuradora do Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Sul (MPT-RS). Ela defendeu que juntos podemos trilhar um ótimo caminho para nosso país. 

A paraninfa da Turma, servidora do TRT-RS Roberta Liana Vieira, deu três conselhos aos formandos, sendo o primeiro que tenham a si mesmos por inspiração, da mesma forma que inspiraram a todos com quem tiveram contato no Projeto Pescar. O segundo: que nunca deixem de sonhar, “pois vocês são o futuro dos seus ancestrais, e os ancestrais daqueles que virão”. Por último, Roberta aconselhou que respirem, ato que simboliza a continuidade da vida e a troca permanente entre mundo e indivíduo.

André Guilherme Cintra Oliveira, o educador social da turma, comemorou: “celebramos o resultado do intenso trabalho intelectual que nossa turma precisou fazer, para seguir unida e hoje chegarmos aqui”. O professor chamou atenção para as dificuldades de 2020, “ano que maltratou e machucou, mas também fortaleceu”, recomendando a seus pupilos aproveitarem a qualificação adquirida e a força de viver para tudo o que quiserem e precisarem fazer, “para que tornemos este mundo um lugar bem melhor”.

Encerrando os discursos, a oradora da Turma, estudante Ana Júlia Silva Mendes, descreveu ter sido uma experiência totalmente nova esta de poder ver o mercado de trabalho por outras perspectivas, de aprender muito e de rever os planos para o futuro, preparando-se ainda mais para a vida pessoal e profissional. “Não existem palavras capazes de demonstrar o nosso carinho por todos. Chegamos sem nos conhecer, trazendo conosco histórias diferentes; hoje saímos daqui unidos, transformados. Nossa eterna gratidão ao Projeto Pescar, ao André, aos nossos dirigentes, aos professores voluntários e às empresas parceiras”, concluiu.

Comunidade Jurídico-Trabalhista

A unidade administrada pela Comunidade Jurídico-Trabalhista é fruto de uma parceria entre a Fundação Projeto Pescar e o TRT-RS, MPT-RS, OAB/RS, CAA e ESA. Iniciado em 2017, com aulas na sede da EJud4, o projeto foi expandido no ano seguinte, com a implantação de um outro núcleo, esse com aulas sediadas na ESA.

Os alunos recebem lições de matemática, português, finanças pessoais, comunicação, desenvolvimento pessoal, educação emocional, serviços administrativos, entre outras. Também é ministrada uma introdução ao uso do Processo Judicial Eletrônico, o que os capacita para atuarem como assistentes em escritórios de Advocacia. Os conhecimentos são repassados, em sua maioria, por voluntários das instituições parceiras. 

Projeto Pescar

O Projeto Pescar oferece formação socioprofissional gratuita a jovens em situação de vulnerabilidade social. Os candidatos devem ter entre 16 e 19 anos, estar cursando, no mínimo, o sétimo ano do ensino fundamental ou ter o ensino médio completo ou em andamento, e renda familiar de até meio salário mínimo por pessoa. Além da formação gratuita, o curso também oferece uniforme, transporte e alimentação. O objetivo do projeto, além de educar e formar cidadãos, é preparar os alunos para darem os primeiros passos no mundo do trabalho.

Como ajudar

Não é preciso ser um voluntário para apoiar o projeto. Uma colaboração importante é a indicação dos alunos para processos seletivos, de modo a aumentar suas chances de ingressar no mercado de trabalho. Seus currículos podem ser acessados nesta pasta, e é possível entrar em contato com o educador André Cintra por meio de projetopescar@trt4.jus.br. A página da unidade também disponibiliza outras maneiras de contribuir.

Fim do corpo da notícia.
Fonte: Texto de Inácio do Canto - Secom/TRT-RS
Tags que marcam a notícia:
horizonteaprendizagempescar
Fim da listagem de tags.

Últimas Notícias

Mao branca segurando tres formas humanas ao lado esquerdo do texto: Trabalho Seguro Programa nacional de Prevencao de Acidentes de Trabalho Crianca desenhando arcos verde e amarelos em funco cinza ao lado esquerdo do texto: Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estimulo à Aprendizagem. Texto brando sobre fundo cinza: PJe Processo Judicial Eletronico 3 arcos laranjas convergindo para ponto tambem laranja em canto inferior direito de quadrado branco, seguidos pelo texto: execucao TRABALHISTA mao branca com polegar riste sobre circulo azul ao lado esquerdo do texto: Conciliacao Trabalhista