18/12/2019 09:10

Juízes Edson Lerrer e Luciane Barzotto tomam posse como diretores do Foro Trabalhista de Porto Alegre

Início da galeria de imagens.
Fotografia dos componentes da mesa: procuradora Juliana Bortoncello Ferreira (MPT), juíza Anita Job Lübbe, juíza Luciane Cardoso Barzotto, juiz Edson Pecis Lerrer, desembargadora Carmen Izabel Centena Gonzalez e o advogado José Fabrício Furlan Fay
Procuradora Juliana Bortoncello Ferreira (MPT), juíza Anita Job Lübbe, juíza Luciane Cardoso Barzotto, juiz Edson Pecis Lerrer, desembargadora Carmen Izabel Centena Gonzalez e o advogado José Fabrício Furlan Fay
Fim da galeria de imagens.
Início do corpo da notícia.

Os juízes do Trabalho Edson Pecis Lerrer e Luciane Cardoso Barzotto tomaram posse como diretor e vice-diretora, respectivamente, do Foro Trabalhista de Porto Alegre. A solenidade ocorreu na manhã desta terça-feira (17/12), no Auditório Ruy Cirne Lima. O mandato dos novos diretores se estenderá pelo biênio 2020/2021. Magistrados, servidores, advogados, procuradores, peritos e amigos e familiares dos empossandos prestigiaram a cerimônia de posse.

Ao repassar o cargo aos sucessores, a juíza do Trabalho Anita Job Lübbe, que esteve à frente da Direção do Foro nos anos de 2018 e 2019, destacou que muitas atividades e projetos foram realizados no período com o objetivo de atender às diversas demandas de juízes, servidores, advogados, peritos e jurisdicionados que utilizam os serviços do Foro Trabalhista. Dentre as medidas, a magistrada ressaltou a construção de três salas de audiências no prédio II, bem como a implementação de uma sala de audiências compartilhada por 12 juízes, localizada no andar térreo do prédio I. A juíza também informou que, no dia 6 de novembro, teve início a construção da sala de convivência do Foro, localizada no sétimo andar do prédio I, que deve ser utilizada por juízes e servidores, nos mesmos moldes do espaço existente no prédio-sede do TRT-RS. A conclusão da obra está prevista, segundo a magistrada, para fevereiro de 2020.

Anita também fez referência a atividades culturais e de cunho social desenvolvidas nas dependências do Foro ao longo do seu mandato na Direção. Dentre elas, a magistrada destacou as iniciativas relacionadas ao Projeto Pescar e à exposição sobre o combate ao trabalho infantil. "Fizemos boa parte do que era e é necessário, mas sabemos que há muito a ser feito pela frente. Aqui circulam cinco mil pessoas por dia, e esse número já demonstra as enormes demandas que temos que atender", afirmou a juíza. "As instituições nos precedem e sucedem, então é nosso dever fazermos o que pudermos, juntos, no tempo que nos cabe", concluiu.

Ao dar posse aos novos diretores, a presidente do TRT-RS, desembargadora Carmen Izabel Centena Gonzalez, ressaltou que a demanda do Foro Trabalhista é enorme, e que a Administração do Tribunal, juntamente com a Direção do Foro, fará o possível para atender as demandas de juízes, advogados, servidores e, principalmente, jurisdicionados, em uma gestão eficiente, com diálogo e escuta das necessidades. "O nosso dever é servir e preservarmos a harmonia entre nós. Por isso desejo uma excelente gestão para nós todos", finalizou.

Em seu pronunciamento, o novo diretor do Foro Trabalhista, juiz Edson Pecis Lerrer, afirmou seu propósito de retribuir a indicação dos colegas para a Direção, ao atender as demandas dos diversos operadores do Direito e jurisdicionados que utilizam os serviços da Justiça do Trabalho. O magistrado também falou da intenção de tornar o Foro Trabalhista um ambiente mais tranquilo e humano, com iniciativas discutidas de forma mais pessoal com todos os envolvidos. "Vivemos na era da instantaneidade, em que tudo se resolve pelo celular, mas eu quero tornar esse ambiente que eu frequento há 38 anos em um espaço mais tranquilo e eficaz", destacou o juiz. "Para isso, pretendo me valer do trabalho dos servidores que atuam nos mais diversos setores do Foro Trabalhista, e utilizar da criatividade e do esforço para achar alternativas diante de um cenário orçamentário que não é, nem de longe, o melhor", frisou.

Estiveram presentes na solenidade o vice-presidente do Tribunal, desembargador Francisco Rossal de Araújo, o corregedor-regional, desembargador George Achutti, o vice-corregedor, desembargador Raul Zoratto Sanvicente, o diretor da Escola Judicial, desembargador Ricardo Martins Costa, a procuradora do Trabalho e coordenadora da Coordenadoria do 1º Grau de Jurisdição, Juliana Bortoncello Ferreira, representando o Ministério Público do Trabalho, o presidente da Comissão Especial da Justiça do Trabalho da OAB/RS, José Fabrício Furlan Fay e a presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 4ª Região (Amatra IV), Carolina Hostyn Gralha. A cerimônia também teve a presença de representantes de instituições e entidades de classe da comunidade jurídico-trabalhista.

Trajetórias do Diretor e da Vice-Diretora

Nascido em Porto Alegre, Edson Pecis Lerrer ingressou na magistratura trabalhista gaúcha em 1º de junho de 1994, como juiz substituto. Foi promovido a juiz titular em 30 de outubro de 2001. Exerceu a titularidade das Varas do Trabalho de Arroio Grande, Bento Gonçalves (2ª), Sapiranga (3ª), Gravataí (1ª) e Sapucaia do Sul (2ª). Desde 20 de junho de 2012, é titular da 22ª VT de Porto Alegre. Foi vice-diretor do Foro Trabalhista da Capital no biênio 2018-2019.

Natural de Passo Fundo, Luciane Cardoso Barzotto tomou posse como juíza substituta da 4ª Região em 1º de junho de 1994. Foi promovida 6 em de junho de 2002. Atuou como juíza titular nas Varas do Trabalho de Alegrete, Caxias do Sul (1ª), Taquara (1ª), Canoas (2ª) e Esteio (1ª). Exerce a titularidade da 29ª VT de Porto Alegre desde 3 de outubro de 2011.

Fim do corpo da notícia.
Fonte: Secom/TRT4 (Texto: Juliano Machado / Fotos: Érico Ramos)
Tags que marcam a notícia:
institucional
Fim da listagem de tags.

Últimas Notícias

Mao branca segurando tres formas humanas ao lado esquerdo do texto: Trabalho Seguro Programa nacional de Prevencao de Acidentes de Trabalho Crianca desenhando arcos verde e amarelos em funco cinza ao lado esquerdo do texto: Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estimulo à Aprendizagem. Texto brando sobre fundo cinza: PJe Processo Judicial Eletronico 3 arcos laranjas convergindo para ponto tambem laranja em canto inferior direito de quadrado branco, seguidos pelo texto: execucao TRABALHISTA mao branca com polegar riste sobre circulo azul ao lado esquerdo do texto: Conciliacao Trabalhista